Conheça
Nossa linha de Cultivares

Mombaça

Origem – África (Tanzânia)
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. Mombaça
Altura – Até 1,6 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 8 a 12
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Médio/baixo
Exigência à Fertilização dos solos – Médio/alto
Produção de Matéria Seca (MS) – 12,8 ton. MS/ha/ano

Tanzânia

Origem – África (Tanzânia)
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. Tanzânia
Altura – Até 1,6 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 11 a 14
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Silagem
Tolerância a seca – Media
Exigência à Fertilização dos solos – Alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 12,6 ton. MS/ha/ano

Massai

Origem – África (Tanzânia)
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. Massai
Altura – Até 70 cm
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 8 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Feno
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 12,8 ton. MS/ha/ano

Aruana

Origem – África
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. Aruana
Altura – 0,6 a 0,8 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Media
Proteína na matéria seca (%) – 8 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Feno
Tolerância a seca – Boa
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 12 a 15 ton. MS/ha/ano

Marandú

Origem – África (Zimbábue)
Nome Cientifico – Brachiaria brizantha cv. Marandú
Altura – 1,0 a 1,5
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Media
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo direto
Tolerância a seca – Media
Exigência à Fertilização dos solos – Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 20 ton. MS/ha/ano

Xaraés

Origem África – (Burundi)
Nome Cientifico – Brachiaria brizantha cv. Xaraés
Altura – Até 1,60 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Media
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo direto, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Média
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 10 a 24 ton. MS/ha/ano

MG-4

Origem – Africa Tropical / MTS
Nome Cientifico – Brachiaria brizantha cv. MG-4
Altura – 1,0 a 1,5 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 11
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e feno
Tolerância a seca – Boa
Exigência à Fertilização dos solos – Média/baixa
Produção de Matéria Seca (MS) – 10 a 13 ton. MS/ha/ano

Decumbens

Origem – África (Uganda)
Nome Cientifico – Brachiaria decumbens cv. Basilisk
Altura – 0,60 a 1,0 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0
Resposta a fertilização – Media
Tolerância a cigarrinha – Baixa
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 10
Produção de silagem – Inadequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Feno
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Baixa/Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 20 ton. MS/ha/ano

Llanero

Origem – África (Zimbábue)
Nome Cientifico – Brachiaria humidicola cv. Llanero
Altura – Até 1,0 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Media
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 6 a 8
Produção de silagem – Inadequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Inadequada
Utilização – Pastejo direto
Tolerância a seca – Media
Exigência à Fertilização dos solos – Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 10 a 12 ton. MS/ha/ano

Humidícola

Origem – África (Zimbábue)
Nome Cientifico – Brachiaria humidicola
Altura – Até 1,0 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Média
Tolerância a cigarrinha – Media
Proteína na matéria seca (%) – 6 a 8
Produção de silagem – Inadequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Inadequada
Utilização – Pastejo direto
Tolerância a seca – Media
Exigência à Fertilização dos solos – Media/baixa
Produção de Massa (MS) – 8 a 10 ton. MS/ha/ano

Ruziziensis

Origem – África (Ruanda e Burundi)
Nome Cientifico – Brachiaria ruziziensis
Altura – 1,0 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Media
Tolerância a cigarrinha – Baixa
Proteína na matéria seca (%) – 10 a 12
Produção de silagem – Inadequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Baixa
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 10 ton. MS/ha/ano

BRS Zuri

Origem – África (Tanzânia)
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. BRS Zuri
Altura – 1,0 a 1,5 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 11
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Médio/baixo
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 13,2 ton. MS/ha/ano

BRS Paiaguás

Origem – África (Quênia)
Nome Cientifico – Brachiaria brizantha cv BRS Paiaguás
Altura – 0,80 a 1,20 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 4,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Baixa
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Feno
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 15 ton. MS/ha/ano

BRS Tamani

Origem – Brasil
Nome Cientifico – Panicum maximum cv. BRS Tamani
Altura – Até 1,30 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 10 a 12
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Médio/baixo
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Matéria Seca (MS) – 11,2 ton. MS/ha/ano

BRS Ipyporã

Origem – Brasil
Nome Cientifico – Brachiaria spp. cv. BRS Ipyporã
Altura – 60 cm
Profundidade do Plantio – 3 a 5 cm
Resposta a fertilização – Média
Tolerância a cigarrinha – Muito alta
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 11
Produção de silagem – Adequado
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequado
Utilização – Pastejo, Fenação e Silagem
Tolerância a seca – Médio
Exigência à Fertilização dos solos – Médio
Produção de Massa (MS) – 8 a 15 ton. MS/ha/ano

BRS Quênia

Origem – Brasil
Nome Cientifico – Panicum maximum cv BRS Quênia
Altura – 0,64 a 1,2
Profundidade do Plantio – 2,0 a 5,0 cm
Resposta a fertilização – Médio/alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 9,5 a 13,8
Produção de silagem – Adequado
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequado
Utilização – Pastejo e Silagem
Tolerância a seca – Médio/baixo
Exigência à Fertilização dos solos – Média/alta
Produção de Massa (MS) – 10 a 13 ton. MS/ha/ano

BRS Piatã

Origem – África (Etiópia)
Nome Cientifico – Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã
Altura – 0,85 a 1,0 m
Profundidade do Plantio – 2,0 a 5,0 cm
Resposta a fertilização – alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 9 a 10
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo, Feno e Silagem
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Media
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 20 ton. MS/ha/ano

Andropogon

Origem – África Ocidental
Nome Cientifico – Andropogon Gayanus
Altura – 1,3 a 1,8 m
Profundidade do Plantio – 0,5 a 2,0 cm
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 8 a 10
Produção de silagem – Inadequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Inadequada
Utilização – Pastejo e Feno
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Baixa
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 12 ton. MS/ha/ano

Estilosantes

Origem – América do Sul
Nome Cientifico – Stylosanthes capitata e Stylosanthes macrocephala
Altura – 0,6 a 1,2 m
Profundidade do Plantio – 1,0 a 3,0
Resposta a fertilização – Alta
Tolerância a cigarrinha – Alta
Proteína na matéria seca (%) – 12 a 18
Produção de silagem – Adequada
Integração Lavoura-Pecuária (ILP) – Adequada
Utilização – Pastejo e Adubo verde
Tolerância a seca – Alta
Exigência à Fertilização dos solos – Baixa
Produção de Matéria Seca (MS) – 8 a 12 ton. MS/ha/ano